sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Malha: curso oferece novas perspectivas sobre moda e sustentabilidade


O déficit na troca e no consumo de conhecimento sobre práticas sustentáveis na moda é um dos grandes motivos para que a sustentabilidade ainda não esteja em todas as nossas compras. Em busca de tornar isso mais viável, a Malha, que tem sede um galpão industrial em São Cristóvão, no Rio de Janeiro, em parceria com o Instituto C&A, está oferecendo o curso pocket Moda e Sustentabilidade, focado em repensar a cadeia de moda e produzir soluções e estratégias para que possamos mudar esse cenário.  “O participante sairá do curso capacitado a tomar decisões de como fazer da sustentabilidade algo presente no seu negócio ou no dia a dia. Além de entender que a moda pode, sim, impactar de forma positiva o mercado e a vida de muitas pessoas”, conta um statement sobre a iniciativa.



Profissionais, estudantes e amantes de moda sobre o assunto podem se inscrever através do site da Malha, e as aulas acontecem nos dias 16 e 17 de setembro facilitadas por Eleonora Alves, Fe Cortez e Flavia Aranha. Além de refletir sobre o momento atual da moda, será possível vivenciar na prática a experimentação de ferramentas como o upcycling e o tingimento natural. #Elle #Malha



segunda-feira, 24 de julho de 2017

Conheça mais sobre a ferramenta do Google para explorar a moda

Por dentro de "Marilyn" no Museo Salvatore Ferragamo
É com a proposta de “trazer 3.000 anos de moda para a plataforma do Google Arts and Culture” que a gigante da tecnologia lançou o We Wear Culture, um braço da iniciativa focado em facilitar a exploração da vestimenta, sua história e suas implicações culturais.

Tudo começou em 2010 com o engenheiro Amit Sood, nascido em Bombay, na Índia. Como parte do tempo livre oferecido pela empresa para que os funcionários pudessem explorar projetos pessoais, ele criou, através do Kickstarter, o Google Art Project. Sua ideia reunia esforços para digitalizar os museus ao redor do mundo, tornando artefatos culturais acessíveis para milhões de pessoas em todos os lugares.

Em 2008, o Scad Fash recebeu as primeiras doações de moda para os Museus do Scad, incluindo vários itens da editora da Vogue e ícone de estilo Anna Wintour
O projeto cresceu e se tornou o Google Cultural Institute, um projeto sem fins lucrativos que tem sede no Hôtel Particulier,  Paris. São mais de 1300 museus e fundações parceiras que colaboram com a digitalização de seus edifícios, arquivos e exposições.

Alguns dos objetos disponíveis na plataforma foram capturados com a Art Camera do Google, criando as imagens Gigapixel — que contém mais de um bilhão de pixels –, oferecendo visões extraordinárias de roupas que talvez nunca veríamos ao vivo.

Alunos do Scad Fash, em Atlanta, na Geórgia 
O We Wear Culture é baseado na premissa de que moda é cultura. “Nossos parceiros têm coleções enormes e muita sabedoria, mas normalmente tudo está guardado — seja fisicamente ou no cérebro do curador. Então, primeiramente, estamos abrindo o acesso a tudo isso — e realmente levando para as pessoas de uma forma que é facilmente compreensível e educativa, mas também divertida“, conta Kate Lauterbach, gerente de projetos do Google, ao Business of Fashion. #FonteELLE #FotosReprodução

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...